domingo, 7 de dezembro de 2008

O Contestado na lente de Marco Cezar (1)


A caminho de Irani-SC.

Marco Cezar no local do combate de 22 de outubro de 1912 (Irani-SC).
O repórter-cinematográfico Marco Nascimento,
seu irmão, prepara o tripé da câmera para fazer registros.


Irani-SC em 7 de setembro de 2007.

Na cachoeira da propriedade de Vicente Telles (Irani-SC).

O repórter-fotográfico Marco Cezar Nascimento foi outro parceiro inseparável nas andanças pelo Meio-Oeste catarinense e Coronel Vivida-PR, seguindo os rastros dos Fabrício das Neves, dos Perão, dos Antunes e outros descendentes de combatentes do Contestado (Irani). Paulistano filho do fotógrafo Firmino Nascimento, com quem aprendeu os segredos do ofício, e irmão do repórter-cinematográfico Marco Nascimento, já apresentado aqui, ingressou no fotojornalismo em meados da década de 1980.
Na convivência com Orestes de Araújo, Sérgio Rosário, Rivaldo de Souza, Lourival Bento, Tarcísio Mattos, Carlos Silva e tantos outros, nasceu um novo profissional. Quando se apresentou na redação de "O Estado" pela primeira vez, foi olhado de lado: era um fotógrafo de estúdio e de madames, não um repórter-fotográfico. Uns poucos anos bastaram para que ele se tornasse uma referência entre os profissionais do gênero. E sem ter abandonado a origem - o estúdio, a imagem produzida.
Quando "O Estado" estava para fechar as portas, ele criou a revista Mural, indo agora para a edição nº 46. Ele ouvira apenas falar do Contestado quando o convidei para uma viagem ao Iran. O objetivo era produzir fotos que foram usadas no livro "O mato do tigre e o campo do gato" (Florianópolis: Insular, 2007). Ele se encantou com as histórias, os personagens, os depoimentos, a memória presente nas paisagens, nos cemitérios, nas estradas de barro e pedra dos interiores da região.
Retornamos várias vezes à região e os resultados foram parar nas páginas da revista Mural (ver Colunas/Celso Martins, e texto especial do professor Paulo Pinheiro Machado sobre o cerco a Lages em 1914). A produção de Marco Cezar dos anos 1980, em preto e branco, está sendo mostrada num blog recém criado.

Algumas imagens capturadas por Marco Cezar nas jornadas pelo universo dos caboclos são publicadas a partir de hoje.


Gruta do Monge (Fraiburgo-SC)








A memória oral da região garante que São João Maria
pousou nesse local, onde ainda existe uma fonte d'água.

Nenhum comentário:

Postar um comentário